14.5.16

Catadora de sonhos


Revoada


O beijo


Renovação


O amor de dois anjos


Minha Mãe Oxum



"E no horizonte de um mar quase infinito, Iemanjá me acolheu e me deu um mundo tão mais bonito. Eu abri meu coração, ela me estendeu a mão e eu entreguei o meu caminhar".



13.8.13

Ando a deriva pelas ruas da cidade, carregando no ombro uma Manta cheia de afetos. Performace de Maria Angélica - junho de 2010.


11.11.12





12.11.11

Teias, Tramas e Tessituras











A artista Maria Angélica (girassoisaovento.blogspot.com), com suas linhas e agulhas, me trouxe lembranças do início. Reminiscências anteriores ao que chamo de “minha vida”. Nos dias 8, 9 e 10 de novembro, fazendo parte da ACTA 11, ela se instalou magicamente no Instituto de Ciência da Informação da UFBA tecendo um fio condutor entre si e as pessoas que por aqui navegam. Para nós foi uma alegria acompanhar parte do “processo criativo” do seu trabalho, do seu acontecimento, da sua exposição. Retrato de sua “alma”, ligações entre “ela” e as pessoas de uma grande família, entre amigas e amigos por vezes esquecidos no tempo, entre o passado, o futuro e o agora. Presente que ela nos empresta em dias tão carentes de ligações fortes. Tramas que me disseram que existiam “nos tempos de nossas avós”.


Albano Oliveira
Curador da Parede Galeria – ICI/UFBA

11.11.11

Teias, Tramas e Tessituras

Vernissage da Artista Maria Angélica no Instituto de Ciência da Informação (UFBA - Vale do Canela), Teias, Tramas e Tessituras - dias 8, 9 e 10 de novembro das 9hs às 18 horas (montagem da instalação).

Teias, Tramas e Tessituras estará aberto ao público até 16 de dezembro de segunda a sexta das 8h às 21hs e aos sabado das 8 às 12 hs.





Uma linda mulher guerreira de cabelos brancos, tecia os fios invisíveis do destino de um clã. Confeccionava roupas com fios de lã e seda, bordando com presteza figuras saídas de sua imaginação infantil. A dor da fome que atormentava as noites escuras de inverno, transformava com determinação e alegria em dias claros e coloridos. Desta forma alimentava sua alma e toda a sua família. Me ensinou a sabedoria do universo e a arte de viver em paz. Sentimentos de gratidão a este ser que me deu a vida e me fez quem sou.

12.7.11

Ninho vazio



Caixa de madeira forrada de veludo vermelho, contendo um ninho confeccionado com os cabelos vermelhos da artista.

Maria

Quem é teu pai?
Quem é tua mãe?

O mundo
O louco, o mendigo, o rei
A prostituta, a deusa, a vida
Maria das folhas e flores
Maria dos doces sonhos
Maria dos animais
Maria dos girassóis
Maria de todas as vidas
Maria de todos os caminhos
Maria de nossa infância
Maria da lagoa
Maria dos homens, mulheres e filhos
Maria da solidão, das noites frias
Maria de todos os amores
Maria de todos os tempos
Maria de todas as raças
Maria de todas as idades
Maria tu és Maria

Maria Angélica

11.7.11

Maria Elisa [mãe de Maria] - Leonel Inácio [pai de Maria]

Maria da Rosa Vermelha

10.7.11

Maria de todos os caminhos - Maria de todas as vidas

Maria de nossa infância

Maria dos animais - Maria dos girassóis

Maria da lagoa

Maria das folhas e flores - Maria dos doces sonhos